O dia de 1983 em que o mundo esteve à beira de uma guerra nuclear (e como descobrimos só agora)

Entenda a proposta para proteger parlamentares da prisão que deve ser votada pela Câmara
fevereiro 26, 2021
Bolsonaro convoca reunião para discutir pandemia de coronavírus e medidas de auxílio emergencial
março 1, 2021

O dia de 1983 em que o mundo esteve à beira de uma guerra nuclear (e como descobrimos só agora)

JBCNEWS – DF 01/03) – No início de novembro de 1983, o mundo estava à beira de um confronto nuclear que, aparentemente, foi evitado por pura sorte.

Documentos recentemente divulgados pelo Escritório de História do Departamento de Estado dos EUA fornecem novas evidências de como este episódio, conhecido como o “Pânico de Guerra de 1983”, chegou muito mais perto de desencadear um conflito atômico real do que se sabia até agora.

Além disso, a documentação mostra como os militares dos EUA responsáveis por avaliar e tomar decisões agiram com base em informações incompletas e apenas anos depois souberam o quão perto estavam de ter acidentalmente provocado um ataque nuclear pela União Soviética (URSS), que teria desencadeado a temida “destruição mútua assegurada” de ambas as superpotências.

Embora todos os dados sobre o ocorrido permaneçam desconhecidos, muitos especialistas — incluindo a inteligência britânica — consideram este episódio o momento de maior ameaça de guerra nuclear desde a crise dos mísseis cubanos de 1962.

Jogos bélicos

Tudo começou com um jogo de guerra.

No início de novembro de 1983, a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) organizou os exercícios militares Able Archer, que se baseavam no cenário hipotético de uma invasão soviética da Europa Ocidental que escalaria ao ponto de a Otan realizar um ataque nuclear contra as forças da URSS e do Pacto de Varsóvia (bloco comunista).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *