Biden anuncia nova força-tarefa do Pentágono voltada para a China

Encontre sua Oferta Volkswagen
fevereiro 11, 2021
‘Quem tem que achar é a Economia, não eu’, afirma Lira sobre espaço fiscal para novo auxílio
fevereiro 11, 2021

Biden anuncia nova força-tarefa do Pentágono voltada para a China

(JBCNEWS – DF 11/2020 – O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quarta-feira (10) a formação de uma força-tarefa especial do Departamento de Defesa voltada para a China e ordenou uma revisão imediata da abordagem estratégica dos militares com relação aos desafios de Pequim.

Durante uma visita ao Pentágono, Biden disse que a revisão seria crucial “para que possamos traçar um caminho sólido à frente em questões relacionadas à China que exigirão esforços de todo o governo”.

“Precisamos enfrentar os crescentes desafios impostos pela China para manter a paz e defender nossos interesses no Indo-Pacífico e globalmente”, acrescentou.

A nova força-tarefa terá quatro meses para apresentar avaliações e recomendações sobre a estratégia militar dos EUA a respeito da China; tecnologias, estrutura e postura de forças; e alianças e relações bilaterais de defesa com Pequim.

Ele disse que a revisão do Pentágono precisava ser apoiada pelos partidos políticos e pelo Congresso, além de aliados e outros parceiros.

“É assim que vamos enfrentar o desafio da China e garantir que o povo americano vença a competição no futuro”, afirmou Biden.

O presidente também tentou romper com as políticas de seu antecessor Donald Trump, prometendo às forças de defesa dos EUA manter a política interna fora da segurança do país.

“Eu nunca vou desonrá-los, nunca vou desrespeitá-los”, disse ele, ao lado da vice-presidente Kamala Harris e o secretário de Defesa, Lloyd Austin. “Nunca vou politizar o trabalho que vocês fazem.”

Biden, cujo filho Beau serviu no Iraque sob Austin, também se comprometeu a manter a força do exército.

Ele e Austin destacaram a abordagem de “diplomacia em primeiro lugar” do novo governo, depois que Trump substituiu a política anterior por uma postura mais robusta e agressiva de “Estados Unidos em primeiro lugar” tanto com aliados quanto adversários.

“Muitas vezes, nossos militares e o pessoal do Departamento de Defesa são a forma como o resto do mundo se encontra com os Estados Unidos”, apontou Biden.

“Mas nosso país fica mais seguro e mais forte quando lideramos não apenas pelo exemplo de nossa força, mas pela força de nosso exemplo.”

Biden disse que “nunca hesitaria” em enviar as forças americanas para proteger interesses vitais dos EUA, mas que acredita que “a força deve ser uma ferramenta de último recurso, não a primeira”.

O democrata também mencionou as minorias, que segundo ele estão sub-representadas entre os oficiais do Pentágono e precisam de mais oportunidades.

Austin e Harris são os primeiros afro-americanos a ocupar seus cargos.

“Está mais do que na hora de toda a diversidade e toda a potência de nossas forças se refletirem em todos os níveis deste departamento, incluindo nosso secretário de Defesa”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *